quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Provence



Fui para a Patagônia, e não consegui ver os pingüins. Fui para a Provença, e não vi os campos de lavanda e de girassol. É claro, tudo depende da época da viagem. Mas vi outras coisas muito bonitas, e mantive minha vontade de voltar para ver aquilo que faltou.
(Acima, o campo que não vi. Abaixo, um dos pequenos campos que vi - lavandas em crescimento, ao lado de uma oliveira).


A Provença é especial, e quando lembro dos dias em que ali estive, lembro de plátanos, muitos plátanos, das diferentes formações rochosas das suas colinas e dos vilarejos encantadores.




A viagem até a Provença foi cansativa, pois fomos diretamente de São Paulo até Marselha, com conexão em Paris. Somando as horas passadas em aeroportos, levamos praticamente um dia para chegarmos a Aix-en-Provence, o ponto inicial do passeio.
Nossos dias na Provença foram os últimos do verão, e deu para sentir que a estação é muito quente e ensolarada. Às vezes o calor é interrompido pelo temido vento Mistral e tivemos uma pequena amostra disso num dia em Avignon. A temperatura caiu bruscamente, e o vento mostrou que esfria para valer.
Tínhamos a ideia inicial de passar os primeiros dias em Aix-en-Provence e, em seguida, ficarmos hospedados em uma das cidadezinhas do vale do Lubéron. Por dificuldades de reserva, acabamos dividindo a hospedagem entre Aix, Arles e Avignon. De Arles e Avignon saíamos para os vilarejos próximos. Foi um bom acerto, para a ocasião. Mas se houver retorno vamos preferir, sem dúvida, uma das encantadoras vilas que conhecemos.
As estradas entre uma cidade e um vilarejo, ou entre um vilarejo e outro, são na sua maioria marcadas pela presença dos plátanos, muitas vezes formando verdadeiros túneis. Às vezes eles somem, mas logo em seguida aparecem. Lindos!


Ao lado das estradas vimos oliveiras, parreiras e girassóis secos. E já deu para imaginar a beleza que deve ser na época da floração.

A vida na Provença me pareceu calma. Em quase todos os lugares existe o hábito da sesta : o descanso depois do almoço é mesmo muito valorizado. E todos os lugares são marcados pela luminosidade e pelo capricho, nos mais simples detalhes.

Bom, depois de uma noite de descanso após a longa viagem entre São Paulo e Aix-en-Provence, iniciamos nosso agradável passeio pela região provençal, no dia 8.08.2009 (que logo será narrado).





Foto de estrada na Provence de Jorge Bernardes, aqui.

5 comentários:

Nina disse...

oba, oba! Estou louca para "ouvir" todo o relato da viagem!

:D

Isabel disse...

Heloísa,
essa sua viagem vai entrar para a minha "wish list"! Dá tanta vontade de conhecer a Provence!
Adorei e voltarei para a continuação:)
Bjs

Cláudia M. disse...

Heloísa,
Como já lhe disse, esta é uma viagem que eu tb sonho fazer. Adoro a paisagem campestre francesa, e qdo vc fala nesses vilarejos, que aqui chamaríamos talvez de aldeias ou pequenas vilas, fico logo imaginando, e desejando estar lá :)
IMagine que eu costumo ver na TV a Volta à FRança em bicicleta só para me deliciar com as paisagens!

Deve ter sido uma viagem maravilhosa, engraçado vc já querer voltar. Isso aconteceu-me com Madrid, mal tinha regressado já me apetecia voltar. Quero muito voltar ao Museu do Prado e a todas aquelas "calles" maravilhosas, cheias de esplanadas. Parece que já comecei a viajar...
Voltando à Provença, acho que foi uma excelente escolha que vcs fizeram.

Bjs

Renata de Aragão Lopes disse...

Um belo registro
do passeio! : )

Beijo,
doce de lira

Alessandra disse...

Heloisa,
Fiz essa viagem agora no fim de junho,começo de julho e consegui ver os campos de lavanda toodos floridos e de brinde, os campos de trigo tb!
Vale a pena refazer a viagem nesta época!!
Bjuu
Alessandra