quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Cajobi, Monte Verde e Monte Azul Paulista




Em julho de 1954, fui passar alguns dias com minha avó materna, que morava em Monte Verde Paulista, distrito de Cajobi. Meu avô havia falecido no mês de abril, e essas foram as primeiras férias que eu tive fora de Santos. Nessa época, excetuando a viagem ao Rio, eu acho só conhecia Santos, São Paulo, São Vicente e Guarujá. Quase todos meus parentes pelo lado materno moravam no interior do Estado de São Paulo e, convidada por minha tia Jaryna, parti com ela e minhas primas Regina e Ana Maria para uma nova aventura. Nova desde o início, pois fomos de trem da Companhia Paulista de Estradas de Ferro, ocupando uma confortável cabine com camas. Foi aí que conheci esse maravilhoso meio de transporte, que muitos anos depois usei bastante em viagens pela Europa. Nessa primeira viagem de férias, fiquei alguns dias em Monte Verde, um em Cajobi, na casa de meus tios Paulo e Mercedes ( que nessa época já tinham dois filhos), e outros na casa dos meus tios Rodolpho e Milda, que moravam em Monte Azul Paulista com seus cinco filhos homens. Eram cidades pequenas e agradáveis. Essa viagem foi muito especial por ter permitido que eu convivesse com todos esses familiares que, até então, eu pouco conhecia. Como morávamos em Santos, e naquele tempo as distâncias eram realmente distâncias, não nos encontrávamos, excetuando nossos avós que de tempos em tempos vinham nos visitar, e passar uma pequena temporada em nossa casa.Também estavam por lá, nesse mês de julho, minha tia Carminha e filhos - nessa época eram três, Helina, Cecília e Fábio - além da tia Jaryna, com suas filhas, Regina e Ana Maria. Regina, Helina e eu, que regulávamos de idade, formávamos um ótimo trio, para conversas, risadas e passeios, principalmente na praça de Monte Azul. Cecília e Ana Maria eram menores e não nos acompanhavam. Nessa época eram comuns os passeios nas praças, os famosos "footings", com os rapazes parados e as moças andando. A Regina era alucinada por sorvete, e lembro que, num dos lados da praça de Monte Azul, havia uma sorveteria onde ela fazia a festa. Comprava um sorvete, que durava exatamente o tempo da volta na praça. Quando passávamos novamente na frente da sorveteria, ela comprava outro. Fazia isso várias vezes. Na praça também havia um serviço de som, usado principalmente para oferecimentos de música tipo "fulano de tal" oferece essa música para a "senhorita x". Tudo bem simples, bem prosaico, encantador.
Foram férias inesquecíveis e que marcaram, para mim, o início da forte amizade que me une às minhas queridas primas.

Na foto acima, Cajobi, na década de 50. Casario antigo aparecendo a antiga casa paroquial e a capela de Santa Terezinha, demolida por volta de 1958 . Autor da foto : Waldomero Garcia. Arquivo pessoal de Nilvânia Garcia.

Monte Azul Paulista - Próxima a Cajobi ( e Monte Verde Paulista). Única foto que consegui (site da Prefeitura Municipal de Monte Azul Paulista).

3 comentários:

Nina disse...

Oi, querida!

Eu já conhecia este seu espaço, mas não havia comentado.
Quando leio, sempre me vêm lágrimas nos olhos, porque lembro das tardes conversando com meus avós...

Amei este post, escrito no dia do meu aniversário!

beijos!

(nos links do meu post tem informações sobre passeios de trem em todo o Brasil!)

http://meninadecachos.blogspot.com/

Heloísa disse...

Nina,
Parabéns pelo seu aniversário. Alegrias, muitas alegrias!
Que bom saber que você já andava por aqui. Eu não tenho falado muito desse blog, que para mim é muito importante no sentido de manter a memória daquilo que vivi, nos lugares por onde passei.
Beijos
Heloísa

Olguinha disse...

Heloísa, lembro desta sua viagem para o interior, para a casa da vovó, com as primas. Ficou para mim um registro de algo muito maravihoso... longe do meu alcance! Foi uma vivência que nunca tive. Bom o seu registro.