terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Hermitage, o colosso de luxo e arte



Foto de Franco Benf
             

Magnífico, esplendoroso, suntuoso, fantástico, lindíssimo ...
Faltam adjetivos para descrever o Museu Hermitage em São Petersburgo.
O prédio, em si, é um deslumbre. Salas majestosas, portas incríveis, lustres lindos, mármores, ouro. Luxo em altíssimo grau.
E recheado de coleções de arte de diversas civilizações. Pinturas, esculturas, peças de marfim, bronze e prata, obras em ouro e pedras preciosas, enfim tesouros da cultura mundial.
O museu é um dos maiores e mais antigos do mundo. Foi fundado pela Imperatriz Catarina II em 1764, com uma coleção de 225 telas, expostas, na época, no Pequeno Hermitage, construído junto o Palácio de Inverno. Seguiram-se muitas outras aquisições e, em 1852, já com Nicolau I, o museu foi aberto ao público, no edifício Novo Hermitage. Com sua expansão, foi ocupando outros edifícios.
O complexo do museu é formado por seis edifícios, mas as diversas coleções acham-se expostas em parte dos quatro principais : Palácio de Inverno, Pequeno Hermitage, Velho Hermitge e Novo Hermitage. Seu acervo é composto por mais de três milhões de itens, com mais de 16 mil pinturas e mais de 12 mil esculturas.
No dia em que visitamos o museu, estavam ancorados no porto de São Petersburgo nosso navio e mais seis. Tive a impressão de que todos os turistas optaram por visitar o museu naquele dia. Era uma verdadeira multidão, praticamente atravessando em bloco as várias salas. Com isso ficou difícil  apreciar com calma as obras maravilhosas ali expostas.



 Logo cedo, uma fila imensa. Dentro, esse ajuntamento.



Primeiro impacto com o luxo: a Escada Principal do Palácio de Inverno, antigo palácio da família imperial. É a majestosa Escada do Jordão.




Ainda na Escada do Jordão, dispostas em nichos, esculturas alegóricas das virtudes, entre as quais a da Justiça, que se vê abaixo.

Chegando na parte superior, recintos magníficos, que se encadeiam repletos de arte e luxo.
 Portas, tetos e lustres. Na caminhada rápida, não se sabia para onde olhar.








Grande Sala Italiana, de teto envidraçado, com molduras douradas na abóboda. Detalhes lindíssimos.




                       Muitos relógios. Como o Berto é fã deles, registrou alguns.


Sala Grande do Trono, sala de São Jorge. Acima do trono, relevo com a imagem de São Jorge.


                             Muitas madonas e muitas cenas bíblicas.




Muitas coleções de esculturas. Acima, a escultura de Ariadne adormecida (Paolo Andrea Triscornia).

Acima, réplica de assoalho de terma em antiga cidade romana (Otriculum). Fica na maravilhosa Sala- Pavilhão do Pequeno Hermitage.


                                           Lustres e Relógio Pavão-Real da Sala-Pavilhão.


                                    Muitos recintos como esse abaixo. Esplendor, luxo, arte.



Com poucas horas, pudemos ter uma ideia da grandeza do Hermitage, mas conseguimos ver somente uma pequena amostra das suas obras e instalações.
De qualquer forma, a visita foi fantástica. Fiquei simplesmente maravilhada com tudo que consegui ver. 
Quem sabe voltamos algum dia, para continuar a visita.



3 comentários:

Marly disse...

Helô,

Que museu, este Hermitage de São Petersburgo, não bastassem a riqueza da arquitetura interna e dos adornos das instalações, ainda tem um acervo de mais de 3000 itens? rsrs. Realmente maravilhoso!

Beijo e boa tarde!

✿ chica disse...

Puxa, que coisa linda! Um show de luxo! Detalhes maravilhosos, abóbadas, tudo lindo! Valeu a visita, certamente e faltou apenas mais tempo. Deves voltar lá e ver o resto,sr Assim já tens uma desculpa! beijos,chica

Rafael Castellar das Neves disse...

Sensacional! Muito bonito mesmo!

Feliz 2013!